carlos_ceu_e_silva_2out2015_01_copyright_sandra_bernardo
(c) Sandra Bernardo

«Não havendo ruptura, não há julgamento, e por isso não pode haver regeneração. Mas tem de haver condenação. O 25 de Abril foi sintomático disto que digo. Rompeu-se com o Estado Novo – eis outra ideia falsa, pois tratava-se na verdade de um Estado Velho, com gente velha, de pensamento velho –, mas não se rompeu com os problemas desse Estado. Por isso vivemos numa sociedade onde a hipocrisia se mantém, com outras formas. O que é que isto faz em termos de saúde mental? Faz com que não tenhamos a consciência de que por vezes temos mesmo de nos zangar com as pessoas que nos fizeram mal e que controlam a nossa vida.» Carlos Céu e Silva [entrevista realizada por Sarah Adamopoulos, publicada no Aventar a 2 de Outubro de 2015]

Anúncios