Há um ano fui violentamente agredida pela PSP. Nunca mais me recompus. Há qualquer coisa dessa porrada que me magoou profundamente e não vai embora. Uma perplexidade, um choque, a descoberta de uma realidade desconhecida, um reencontro com o passado, a revisitação acidental de algo demasiadamente mau.

Anúncios