“Portugal tem tanta austeridade que a dívida se tornou insustentável, algo tem de ser feito. Não acho que consiga sair do problema hoje sem uma reestruturação da dívida”, disse em entrevista à Lusa o economista belga e professor na London School of  Economics, que considerou que o Presidente da República, Cavaco Silva, está a “fechar os olhos à realidade” quando considerou que é “masoquismo” dizer que a dívida portuguesa não é sustentável.

“Claro que se deve falar disso. Estão a transferir receitas para os estrangeiros, que sentido faz isso?”, questionou o economista, para quem é “quase masoquista” os portugueses “punirem-se a si mesmos”. Na sua opinião, “é difícil entender como pode o Governo magoar a população e sentir-se orgulhoso disso”.

“Dizem aos portugueses que têm de fazer mais sacrifícios. Para quê? Para pagar a dívida aos países ricos do Norte [da Europa]. Isto será explosivo, os portugueses não vão aceitar isso indefinidamente”.  Paul de Grauwe

Anúncios